Monumento a Viana do Castelo

A luz do sol ilumina a flor da mão do Monumento a Viana do Castelo. Consequentemente, faz-se a oferta de uma flor a todos aqueles que vem por mar para visitar a Princesa do Lima. E é desta forma que se recebem os turistas, naquele local perto do mar. E esse local, junto ao Castelo de Santiago da Barra, serviu de palco à escultura da autoria de Manuel Rocha. Na realidade, este é o marco comemorativo dos 150 anos da elevação da Vila de Viana do Castelo a Cidade. Foi naquele ano 1848 que D. Maria II emitiu a carta régia que teve como consequência uma distinção que até hoje prevalece.

feiraverao-mrec

mão no fogo

Sol esse que se derrete em chamas,

chama por ti pela luz.

Luz essa de uma chama distante,

distante a luz próxima que cega.

Dou-te esta mão que se queima,

queimada numa imagem.

Imaginária mão queimada,

da luz que não queima nada.

É a poesia da fotografia,

grafia do desenho com luz.

Luz que deixa a grafia,

da imaginação de quem a produz.

Excerto de coisas que saltitam do hemisfério direito para o hemisfério esquerdo do cérebro de; Rafael Peixoto

DSC_0816a