selfie made

O momento em que se faz o auto-retrato ou selfie made.

Conceito de exposição fotográfica

Conceito

É uma das mais importantes técnicas fotográficas e porque segundo o conceito de exposição fotográfica, depende a formação de imagem fotográfica, ou seja, só há fotografia se houver luz. Estaremos sempre dependentes da luz que se associa à tecnologia de produção de imagens. Para isso existem três parâmetros fundamentais que condicionam a obtenção e a qualidade das imagens, que dependendo da luz, terão de obter equilíbrio entre eles. Estes parâmetros são, a abertura do diafragma, a velocidade do obturador e sensibilidade ISO. Estes três parâmetros formam aquele que se convencionou de triângulo da exposição e que a seguir se faz um desenvolvimento básico. De referir que alguns dos conteúdos aqui abordados já foram objeto de desenvolvimento específico em outros artigos. Assim sendo, Fazer interagir estes três parâmetros e aumentar ou diminuir individualmente um ou mais, pode proporcionar resultados que, mesmo que não seja equilibrado, são capazes de influenciar a narrativa da fotografia e assim obter imagens de alto valor artístico, imagens dramáticas, criativo, podendo estar condicionado ao tipo de equipamento e software de edição.

A Abertura do Diafragma permite a maior ou menor quantidade de luz que chega ao suporte de imagem no momento do registo que é controlada por um diafragma que abre ou fecha.

Representação de três esquemas de diafragma. Fechado, médio e aberto.
Três esquemas de diafragma.

A Velocidade do Obturador determina o tempo em que a quantidade de luz que atravessa o diafragma incide no suporte de imagem.

Representação de dois esquemas de obturador. Fechado e aberto.
Dois esquemas de obturador.

O ISO, é a sensibilidade com que o suporte de imagem absorve a luz no momento do registo. Sendo um ISO baixo, necessita de bastante luz, se for um ISO alto necessita de pouca luz. Esta luz é determinada pela velocidade e pela abertura. As imagens obtidas com sensibilidades baixas são bem definidas e as que são obtidas com sensibilidade alta são pouco definidas tornando as imagens granuladas.

Representação de três esquemas de ISO. Baixo, médio e alto.
Três esquemas de ISO.

Páginas relacionadas:

InfoEscola

O ISO na fotografia

O ISO na fotografia refere-se à sensibilidade do suporte de imagem no momento do registo. Nos suportes analógicos está relacionado com a sensibilidade da película e é determinado pelo fabricante segundo um sistema de normalização e que é atribuído a um rolo. Supondo que se adquire um rolo de 36 mm com um ISO 200, isto significa que iremos fotografar 36 imagens com um ISO 200. Se pretendermos mudar de sensibilidade teremos de substituir o rolo. Nos suportes digitais é a descarga elétrica que o sensor envia ao processador de acordo com a maior ou menor quantidade de luz que recebe e menor ou maior sensibilidade que foi definida para o sensor. Neste caso, cada fotografia pode ser ajustada para qualquer sensibilidade de ISO da gama que o equipamento dispõe.

A relação dos valores dos ISO varia da seguinte forma:

Quanto menor é o valor, menos sensivel é o suporte de imagem ao contrário dos valor que quanto maior são, maior é a sensibilidade. Isto implica que o ajuste da sensibilidade é feito de acordo com a maior ou menor luminosidade. Assim, quanto mais luz houver, menor será o valor do ISO.

Nos equipamento analógicos as gamas de ISO dependem dos rolos de película, enquanto que nos equipamentos digitais depende apenas da tecnologia associada. Assim por exemplo, a câmara fotográfica NIKON D7500 tem uma gama de ISO que varia entre  100 – 51 200 podendo expandir entre 50 – 1 640 000.

Associado ao valor do ISO está um efeito que aparece consoante se aumenta ou diminui o valor. Com o aumento do valor, e dependendo das condições de luz, esse efeito produz um granulado maior na imagem e que é definido como o grão da fotografia. Assim sendo, aos valores baixo do ISO está associado pouco grão fino e a valores altos muito grão de maior dimensão.

As imagens abaixo ilustram o que acontece com o aumento da sensibilidade com imagens produzidas em edição digital.

O ISO pode e deve ser utilizado para produzir efeitos visuais e/ou artísticos de acordo com a sua utilização e conjugado com outros parâmetros.

Nota importante: Em termos de fotografia, o ISO não pode ser utilizado de forma isolada porque é condicionado por outros parâmetros, sendo dois os principais, a velocidade do obturador e a abertura do diafragma.

Este artigo poderá vir a ser melhorado ou ter outros que o venham a complementar.

Nota de referência: NIKON D7500

Há rumores de que a NIKON D7600 está em desenvolvimento para lançamento no mercado da fotografia com melhoramentos em relação à antecessora, mas não há certeza de que venha a ter duas “slots” (portas) de cartão SD, importante para quem faz reportagem, podendo utilizar para cópia de segurança.

Para mais detalhes sobre rumores consultar o site: CAMERAREVS

ISO 100 comparado com um baixo aumento do ISO
ISO 100 comparado com um médio aumento do ISO
ISO 100 comparado com um elevado aumento do ISO