selfie made

O momento em que se faz o auto-retrato ou selfie made.

NIKON Z5

A série Z da NIKON está a ganhar terreno e a afirmar-se na conquista que as DSLR tiveram no mercado mundial. Certamente que não será fácil competir com os equipamentos que já estão disponíveis. No entanto, a revolução do digital veio para ficar. O mais importante é a presença do segmentos mirrorless, apostando em equipamentos com a qualidade a que os utilizadores NIKON já estão habituados, mas que ainda terá que rever algumas questões técnicas. O mais importante é que assumiu este segmento e em agosto de 2020 saiu mais um modelo, a NIKON Z5. Entretanto aguarda-se que os rumores da NIKON Z8 e NIKON Z9 passem a realidade.

Enquanto isso, a cronologia da NIKON Mirrorless publicada há dias, a aditada neste artigo com o acrescento do novo modelo, NIKON Z5.

Por outro lado, há a acrescentar que este modelo agora disponível no mercado vem na sequencia da necessidade de disponibilizar um equipamento full frame (FX), efetivamente a preço mais acessível.

cronologia mirrorless nikon
Cronologia das câmaras mirrorless da Nikon.
apoio-pnl-billboard

Conceito de exposição fotográfica

Conceito

É uma das mais importantes técnicas fotográficas e porque segundo o conceito de exposição fotográfica, depende a formação de imagem fotográfica, ou seja, só há fotografia se houver luz. Estaremos sempre dependentes da luz que se associa à tecnologia de produção de imagens. Para isso existem três parâmetros fundamentais que condicionam a obtenção e a qualidade das imagens, que dependendo da luz, terão de obter equilíbrio entre eles. Estes parâmetros são, a abertura do diafragma, a velocidade do obturador e sensibilidade ISO. Estes três parâmetros formam aquele que se convencionou de triângulo da exposição e que a seguir se faz um desenvolvimento básico. De referir que alguns dos conteúdos aqui abordados já foram objeto de desenvolvimento específico em outros artigos. Assim sendo, Fazer interagir estes três parâmetros e aumentar ou diminuir individualmente um ou mais, pode proporcionar resultados que, mesmo que não seja equilibrado, são capazes de influenciar a narrativa da fotografia e assim obter imagens de alto valor artístico, imagens dramáticas, criativo, podendo estar condicionado ao tipo de equipamento e software de edição.

A Abertura do Diafragma permite a maior ou menor quantidade de luz que chega ao suporte de imagem no momento do registo que é controlada por um diafragma que abre ou fecha.

Representação de três esquemas de diafragma. Fechado, médio e aberto.
Três esquemas de diafragma.

A Velocidade do Obturador determina o tempo em que a quantidade de luz que atravessa o diafragma incide no suporte de imagem.

Representação de dois esquemas de obturador. Fechado e aberto.
Dois esquemas de obturador.

O ISO, é a sensibilidade com que o suporte de imagem absorve a luz no momento do registo. Sendo um ISO baixo, necessita de bastante luz, se for um ISO alto necessita de pouca luz. Esta luz é determinada pela velocidade e pela abertura. As imagens obtidas com sensibilidades baixas são bem definidas e as que são obtidas com sensibilidade alta são pouco definidas tornando as imagens granuladas.

Representação de três esquemas de ISO. Baixo, médio e alto.
Três esquemas de ISO.

Páginas relacionadas:

InfoEscola