#studio

A luz que faz a fotografia, onde as cabeças de luz são protagonistas de um bailado de modelação de luz.

DSC_2060

#primavera em flor

A primavera traz consigo as flores que enchem o ar campestre de fragrâncias. Assim, a beleza da paisagem natural é complementada com os perfumes de cada flor.

Abrótea de verão ou gamão de estío (Asphodelus-aestivus).

DSC_1278a

#prémio estação imagem

Mais um ano de Prémio Estação Imagem e que este ano decorreu em Viana do Castelo.

PRÉMIO ESTAÇÃO IMAGEM 2015 VIANA DO CASTELO para reportagem sobre efeitos da crise e políticas de austeridadeBruno Simões Castanheira volta a conquistar o prémio de fotojornalismo depois de há dois anos ter sido galardoado com um trabalho sobre a crise na Grécia.Uma impressiva reportagem sobre os efeitos da crise e das políticas de austeridade na sociedade portuguesa ditou o vencedor do PRÉMIO ESTAÇÃO IMAGEM 2015, cuja lista de premiados foi esta manhã anunciada em Viana do Castelo. O grande vencedor é o fotojornalista freelancer Bruno Simões Castanheira, que já há dois anos tinha igualmente arrebatado o prémio maior deste concurso com idêntico trabalho sobre a Grécia.Nesta sexta edição do concurso, o júri internacional destacou a qualidade dos trabalhos apresentados e o talento e a dedicação demostrados pelo grupo de fotojornalistas candidatos. “Um conjunto de imagens que são ao mesmo tempo belas e retratam dificuldades. Deliciam os sentidos e a imaginação e permitem também perceber a complexidade de importantes acontecimentos sociais”. O júri, presidido por Maria Mann, directora de relações internacionais da agência EPA, integrava ainda o grego Yannis Behrakis, fotojornalista da Reuters, com um currículo de cobertura de conflitos em todo o mundo; Ruth Eichhorn, directora de fotografia das revistas GEO; o argentino Horacio Villalobos, que trabalhou para as agências UPI e AP e para revistas como a Time e Newsweek; e Elena Boille, subdirectora e editora gráfica da revista italiana Internazionale.Candidataram-se 354 reportagens, tendo sido atribuídos também prémios em sete diferentes categorias e ainda um prémio especial Noroeste Peninsular que nesta edição tinha como tema a Construção Naval. Coube a António Pedro Santos, fotojornalista do jornal i, pela reportagem “Batalha Naval” sobre a produção dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.Na categoria Notícias, venceu o trabalho “O Padre”, uma reportagem de André Gouveia (Global Imagens) sobre o conflito entre católicos relacionado com a substituição do pároco de Canelas, em Vila Nova de Gaia. Rui Duarte Silva (Expresso) venceu na categoria Assuntos Contemporâneos, com o trabalho “Galgos, corridas e perseguições”, tendo o júri atribuído ainda um segundo prémio a João Miguel Gomes da Silva (Público), pela reportagem “Paralelos”.O fotojornalista do Expresso foi também vencedor na categoria Vida Quotidiana, com um trabalho sobre a cidade do Porto a que deu o título de “Sozinhos na cidade”. O segundo prémio desta mesma categoria foi para o freelancer Rui M. Oliveira pela reportagem “Luta contra a fome” relacionada com a ajuda alimentar.Na categoria Arte e Espectáculos, venceu Paulo Pimenta (Público) – também já vencedor do prémio principal na primeira edição do concurso – com o trabalho “Rasgado”, enquanto à reportagem “O maior espectáculo do mundo”, do freelancer Francisco Salgueiro, foi atribuído o segundo prémio.Igualmente dois prémios na Série de Retratos, o primeiro para Natália Szemis (freelancer), com o trabalho “Imaginarium” com crianças cegas ou com deficiências visuais, e o segundo para António Pedro Santos (Jornal i), pela reportagem “Todos diferentes todos iguais”. Dois premiados ainda nas reportagens sobre Ambiente: Eduardo Leal (freelancer) foi o vencedor com “Árvores de plástico”, cabendo o segundo a Douglas Rogerson, também freelancer, pelo trabalho “Animação suspensa” que realizou junto do Centro de Recuperação de Animais Selvagens, em Castelo Branco.Na categoria Desporto, Daniel Rodrigues (também freelancer) foi o vencedor com uma reportagem sobre a paixão do futebol no Brasil durante o Mundial, a que chamou “Fé, futebol e bola pr’á frente”, tendo o segundo prémio sido atribuído pelo júri a um trabalho com praticantes de Street Workout na cidade de Braga, do fotógrafo Gonçalo Delgado.A par das reportagens premiadas, todos os anos é atribuída uma bolsa, tendo sido escolhida a proposta “A tradição ainda é o que era”, apresentada pelo fotojornalista António Pedro Santos, que assim arrecadou três dos prémios hoje anunciados.

Posted by Bruno Portela on Sábado, 18 de Abril de 2015

VIDEO